Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Para além da classificação dos cocktails é importante entender a escala dos seus sabores, visto que é através desta noção que chegamos ao gosto e interesse champanhedas pessoas, a quem se destinam as bebidas.

Cocktails Fortes, Fracos, Doces e Secos (Ácidos)

Para melhor entender este conceito dividimos os cocktails numa escala de fortes - fracos, atendendo ao seu valor alcoólico e numa outra escala de doces - ácidos (secos), tendo em conta o seu sabor doce em virtude de ingredientes mais açúcarados; ou mais secos e ácidos através da adição de bitters, lima ou limão.

Assim, podemos construir uma tabela que represente simultaneamente a escala forte - fraco e doce - seco. Da esquerda para a direita representamos a escala forte – fraco, ficando os mais fortes à esquerda. De cima para baixo representamos a variação doce – seco, sendo que os mais doces ficam no topo e em baixo os mais secos (ácidos).

Tendo como base o explicado anteriormente, construímos a seguinte tabela:

Doce Forte Doce Meio Forte Doce Meio Fraco Doce Fraco
Meio Doce Forte Meio Doce Meio Forte Meio Doce Meio Fraco Meio Doce Fraco
Meio Seco Forte Meio Seco Meio Forte Meio Seco Meio Fraco Meio Seco Fraco
Seco Forte Seco Meio Forte Seco Meio Fraco Seco Fraco

 

O gosto

O nosso gosto tal como a beleza é algo de muito relativo e pessoal, pois o que podemos achar de belo ou de sabor divinal, outra pessoa poderá não ter a mesma percepção e o mesmo interesse. Daí o entendimento da variação de sabores, porque podemos sempre perguntar ao amigo, convidado ou a pessoa a quem se destina o cocktail o que prefere, o que realmente gosta. Mas para isso, precisa ainda de algumas pistas e exemplos.

Pensamos que a melhor forma é dar-lhe exemplos limite.

O cocktail seco e forte:

Os cocktails Sidecar, Whiskey Sour, por exemplo, estão nesta categoria, pese embora terem um excelente sabor, nem todas as pessoas os apreciam, aliás, deverá ser servido, apenas a gosto e às pessoas habituadas e apreciadoras, mas porquê? Lembre-se estes cocktails, estão na escala mais forte e mais ácida.

O cocktail doce e forte:

Estes cocktails embora doces são bastante fortes em termos de álcool, como por exemplo o After Eight, cuja base é whisky, licor de chocolate – menta e natas. Muitas pessoas não apreciam bebidas tão fortes ou tão doces.

O cocktail doce e fraco:

Estes cocktails são geralmente mais apreciados, no entanto não é certo, porque dado o carácter demasiado fraco e doce, alguns apreciadores de cocktails não os preferem.

O cocktail seco e fraco:

Estes cocktails são fracos em termos de álcool, mas são bastante secos (ácidos), tendo em conta a quantidade de sumo de limão, lima e ou bitters, como por exemplo o famoso Southern Beaut (3 cl de sumo de limão, 2 golpes de Angustura Bitter e 1 clara de ovo). Por esta razão deve-se ter conhecimento prévio da preferência da pessoa, dado o forte sabor ácido e informá-la do tipo de cocktail em causa.

Mas para além destes casos limite, bons para os apreciadores, existe uma imensa palete de cocktails e portanto a dificuldade estará sempre na escolha e não na variedade.

Por outro lado, também é normal que com o tempo aprenda a gostar e que acabe por ser também um apreciador de alguns destes cocktails, o importante é que este artigo o elucide sobre a natureza dos cocktails e na hora de servir, possa fazer as suas opções de acordo com as suas preferências e a dos seus convidados.

Fonte: BardotNet